Filosofia

Relações Humanas 

Educar é também ensinar a ser feliz. E o homem, que é sujeito social, não pode encontrar a felicidade longe do que ele é, nem distante dos relacionamentos interpessoais. Esta disciplina quer, então, promover o encontro dos sujeitos consigo mesmos e, depois, com o outro.

No fim, o que se espera é produzir indivíduos mais autoconfiantes, decididos, participativos, respeitosos e bem ajustados aos núcleos sociais de que fazem parte.

Oratória 

Vivemos na era da comunicação.  O advento da tecnologia nos permitiu participar mais ativamente dos espaços de discussão coletivos. Mas, se não sabemos nos comunicar com clareza, tornamo-nos meros reprodutores dos discursos alheios, nunca protagonistas dos debates. A inabilidade para se expressar pode também limitar o acesso ao conhecimento, causar constrangimentos e impedir o progresso acadêmico e profissional dos indivíduos.

Nessa perspectiva, a disciplina quer refinar a aptidão de verbalizar ideias, em qualquer situação, com eloquência, segurança e fluidez. Com isso, espera-se formar alunos com capacidade admirável de comunicação, liderança e persuasão.

Conhecimento de Mundos

O aluno tem seu próprio repertório e, quando isso é valorizado, ele se torna partícipe da relação ensino-aprendizagem. E isso torna o ambiente escolar muito mais atrativo e produtivo também.

Assim, educadores e educandos vão se encontrar para debater assuntos e fatos da atualidade, a partir do conhecimento que detêm. Eles trocarão informações sobre assuntos relevantes para a sociedade e aprenderão uns com a bagagem cultural dos outros. Mas, terão, claro, de ir além, para reconhecer o que lhes falta e buscar esses componentes em livros, revistas, jornais, filmes e documentários.

Afinal, quanto maior for o repertório, maiores serão as chances de decifrar as intenções, as pretensões discursivas que se atribuem ao sujeito enunciativo e, consequentemente, a atividade comunicativa se dará de forma mais efetiva.

Empreendedorismo

A sociedade atual exige pessoas empreendedoras, autônomas, com competências múltiplas, que saibam trabalhar em equipe, que tenham capacidade de aprender e adaptar-se a situações novas e complexas, de enfrentar novos desafios e promover transformações.

Diante disso, a disciplina visa desenvolver habilidades básicas de gestão, imprescindíveis à boa governança não só de negócios, mas também de algumas esferas da vida pessoal, que vão desde a administração das próprias finanças até a racionalização das atividades profissionais.

Colégio Sêneca

Rua Arthur Seixas, n 13, Candeias

77 3421-7340